Educadora FM

Lauryn Hill se torna a primeira rapper a ganhar disco de diamante

Publicado em 18/02/2021 15:54

The Miseducation of Lauryn Hill é o primeiro álbum de uma artista feminina do rap a ter este certificado

Lauryn Hill fez história ao tornar-se a primeira rapper a conquistar um disco de diamante nos Estados Unidos. Seu álbum de estreia, The Miseducation of Lauryn Hill, alcançou o status equivalente a 10 milhões de cópias vendidas no país e faz com que a artista se junte a (poucos) nomes da cena rap/hip hop como Eminem, 2Pac, Notorious B.I.G, 50 Cent, MC Hammer e Nelly.

host

O trabalho seminal foi inspirado por seu envolvimento com Rohan Marley e, por conseguinte, a gravidez de seu primeiro filho. Lançado em 25 de agosto de 1998, estreou direto na 1ª posição da Billboard 200 com 422 mil cópias vendidas e quebrou o recorde de “melhor debut feminino” até então. O álbum conta com participação de nomes como D’Angelo, Carlos Santana e Mary J. Blige.

O maior sucesso do álbum é “Doo Wop (That Thing)”, primeiro single do projeto e seu único número 1 na Billboard Hot 100. O álbum ainda gerou outros dois singles – “Ex-Factor” (21º lugar) e “Everything Is Everything” (35º lugar). Mas para além das posições nos charts mundo afora, são canções que permanecem na memória afetiva das pessoas por mais de duas décadas.

The Miseducation of Lauryn Hill foi indicado em 10 categorias no Grammy Awards de 1999 (um recorde entre as mulheres em uma única noite) e venceu cinco delas (“Melhor Canção de r&b” e “Melhor Vocal Feminino em uma gravação r&b” – ambas por “Doo Wop (That Thing)”, além de “Melhor Artista Revelação”, “Melhor Álbum de r&b” e “Álbum do Ano”).

No MTV VMA de 1999, Lauryn Hill também sagrou-se a grande vencedora ao conquistar quatro dos cinco prêmios ao qual foi indicada: Clipe de r&b, Clipe Feminino, Direção de Arte e Clipe do Ano – todos por “Doo Wop (That Thing)”. E desde 2015, o álbum está incluso na Biblioteca do Congresso, no Registro Nacional de Gravações, um importante acervo de obras artísticas dos Estados Unidos.

Quatro anos depois de Miseducation, a rapper optou por um direcionamento completamente diferente ao lançar MTV Unplugged No. 2.0, um trabalho ao vivo com canções folk e soul que ela interpretou ao violão e intercaladas com discursos sobre suas lutas pessoais e artísticas. Para muitos, um trabalho “decepcionante” para a maior artista feminina de hip hop daquele momento.

A verdade é que os fãs nunca entenderam porque Lauryn Hill não lançou um novo trabalho de estúdio até hoje. Em uma antiga entrevista, ela alega culpa da gravadora. “O mais incrível é que ninguém da minha gravadora me ligou e perguntou como podemos ajudá-la a fazer outro álbum. Eu disse alguma vez que queria fazer um novo disco? Sempre”, garante.

Mesmo com a fama de “difícil”, a artista fala em sabotagem ao seu trabalho. “Com o Miseducation não havia precedentes. Eu estava, na maior parte, livre para explorar, experimentar e me expressar. Mas depois deste trabalho houve dezenas de represálias, politicagem, agendas reprimidas, expectativas irrealistas e sabotadores em todo lugar”, finalizou a artista.

Os 20 anos de The Miseducation of Lauryn Hill foram celebrados com uma turnê comemorativa nos Estados Unidos em 2018. Desde então seguimos na espera de um novo trabalho!

Fonte/Reprodução: Portal Popline